O primeiro passo para abrir o próprio negócio é ter uma boa ideia, o capital inicial e a disciplina para arregaçar as mangas e colocar mãos à obra. Após anos de trabalho e economia, é natural que você sinta algum receio de como empreender com sucesso. Mas não deixe que essa insegurança impeça seu crescimento.

Embora abrir um negócio não seja um bicho de sete cabeças, você há de concordar que é mais seguro ter a consciência de que começar o próprio negócio nem sempre é um mar de rosas. Com frequência, empreender envolve um processo longo e difícil — mas que poderá trazer muitas recompensas mais tarde.

Ainda assim, muitos erros podem ser evitados se você tiver o cuidado de aprender com a experiência de empresários que enfrentaram desafios semelhantes. Conheça, a seguir, 11 dicas de erros que você pode evitar ao começar seu negócio e saiba como empreender com mais segurança!

1. Não possuir capital suficiente

Além do capital inicial necessário, você precisará ter alguma reserva para arcar com as despesas do negócio até que ele se torne lucrativo. Essa reserva, em termos financeiros, é conhecida como o capital de giro, ou seja, o dinheiro necessário para fazer a roda andar por um determinado período de tempo.

É preciso ter em mente que, provavelmente, o negócio não lucrará nos primeiros meses, afinal, são muitas despesas e processos aos quais a empresa precisa se adequar.

Não ter capital suficiente para cobrir esses custos iniciais é um erro grave, que pode levar ao fracasso do negócio. Por isso, procure elaborar um plano de despesas, e tenha um valor para cobrir de 3 a 6 meses de gastos da sua empresa.

2. Não fazer um plano de negócios

Criar uma empresa requer muito planejamento. Podemos pensar que é como construir uma casa: é preciso antes elaborar uma planta, mostrando cada detalhe do que se pretende realizar.

O plano de negócios é uma ferramenta fundamental, que define os objetivos, as metas e as ações a serem executadas. Envolve também uma análise de mercado, um plano de marketing, plano operacional, financeiro, construção de cenários e avaliação estratégica.

Neste manual do Sebrae você encontra um passo a passo de todas as etapas necessárias para elaborar seu plano de negócios.

3. Pensar que não tem competidores diretos

Por mais que sua ideia pareça boa e inovadora, provavelmente alguém já deve ter pensado nisso antes. Não cometa o erro de pensar que não terá que enfrentar concorrentes pela frente. Na verdade, é extremamente raro um negócio sem competidores diretos.

Mesmo que você tenha inventado um produto completamente novo, em um curto período de tempo, provavelmente encontrará concorrentes disputando um pedaço do mercado.

Por isso, é importante estar sempre preparado para sair à frente da concorrência. Descubra um diferencial para a sua empresa, e não se esqueça de pesquisar constantemente as ações que os concorrentes estão fazendo, para que o seu negócio esteja sempre atualizado e à frente dos outros.

4. Ter pouco conhecimento sobre o negócio ou o mercado

Escolha uma área com a qual tem afinidade e, em seguida, procure conhecer tudo sobre o mercado. O empreendedor precisa conhecer os aspectos financeiros, comerciais e operacionais da empresa para conseguir prosperar.

Caso o empreendedor opte por uma franquia no lugar de abrir o seu próprio negócio do zero, é importante verificar se a cultura da empresa e a maneira como ela trabalha se encaixa com os valores que ele acredita. Parece um pequeno detalhe, mas que no dia a dia faz uma grande diferença. Alinhar pensamentos e ideias, além de conhecer o negócio e o mercado, são diferenciais.

5. Não conhecer os fatores determinantes para a falência de empresas

Em 2016, uma pesquisa realizada pelo Sebrae, que contou com uma amostra de 2.006 empresas, mostrou que são múltiplos os fatores determinantes para o fechamento das empresas, entre os quais se destacam:

  • o tipo de ocupação do empresário;
  • a sua experiência e o seu conhecimento no ramo;
  • a motivação para a abertura do negócio;
  • o planejamento do negócio antes da abertura;
  • a qualidade da gestão do negócio;
  • a capacitação dos donos em gestão empresarial.

Um empreendedor de sucesso precisa conhecer esses aspectos e criar estratégias e planos para que eles não ocorram em sua organização.

6. Não fazer planos viáveis antes de empreender

Um dos erros mais comuns de quem está começando é se apaixonar pela ideia do seu negócio e, com isso, subestimar a situação. Por mais que sua ideia possa parecer genial, você precisa ter planos sólidos e realistas para torná-la realidade.

Faça uma autoavaliação e tente entender quais são as suas virtudes e defeitos, para assim tentar resolver as deficiências. Somente depois estabeleça quais caminhos você precisará seguir para alcançar seus objetivos, com metas viáveis em curto e longo prazos para todos os cenários possíveis.

Uma dica para tornar essa tarefa mais fácil é criar um brainstorm — literalmente, tempestade de ideias — com o sócio ou alguma pessoa de confiança para que opiniões sobre o plano que está sendo elaborado possam ser discutidas, a fim de aprimorá-lo para, no futuro, colher resultados mais positivos.

7. Não investir em marketing

Por mais confiança que você tenha em seu produto e/ou serviço, dificilmente ele se tornará conhecido apenas com propaganda espontânea ou boca a boca. Na verdade, a grande maioria das empresas precisa investir em marketing para fazer seu negócio acontecer. Procure observar onde seus concorrentes investem e crie sua própria estratégia para fazer seu negócio se destacar!

A internet e as redes sociais estão em alta. Uma empresa que deseja ter um lugar de destaque no mercado precisa, inevitavelmente, estar presente no universo online.

O empreendedor que não conhece essa fatia do mercado pode e deve contratar um serviço especializado para tomar conta do plano de marketing digital da organização. Atualmente, redes sociais, blogs, marketing de conteúdo e e-mails personalizados são estratégias-padrão para quem deseja obter sucesso.

8. Ter pequena margem de lucro

Não cometa o erro de atrair consumidores oferecendo preços abaixo do mercado, pois essa estratégia é inviável em um futuro próximo. Outro ponto negativo é que, quando você tiver que aumentar os preços, seus clientes ficarão com uma péssima impressão da sua empresa.

Por isso, dê uma boa olhada nos seus custos operacionais e estabeleça limites realistas para os valores que oferece. Procure assegurar uma margem de lucro que possa, ao menos, cobrir seus custos na fase inicial.

É importante que você se valorize! Se você acha que o seu produto vale um determinado valor, não o ofereça por menos. Procure montar uma estratégia na qual o cliente consiga perceber o valor agregado em seu serviço e/ou produto, a fim de que ele pague o preço justo por ele.

9. Ignorar o seu público-alvo

O público-alvo de um negócio é o grupo de pessoas que a empresa deseja atingir. Normalmente, os empreendedores elaboram estratégias, produtos e todo o plano da empresa voltado para esse público. No entanto, ideias novas do mercado podem se misturar com as da empresa e desviar o foco do nicho de mercado escolhido.

É preciso, então, sempre lembrar para quem o seu negócio foi feito, e procurar atender todas as expectativas desse consumidor.

Procure obter feedbacks constantes de seu público-alvo. Descubra quais são as suas necessidades, desejos e aspirações. E, o mais importante: atenda-as!

Caso você perceba que estava seguindo pelo caminho errado, esteja pronto para reconhecer e fazer os ajustes necessários. Lembre-se de que é para seu o público, e não para você, que são dirigidos os serviços e produtos de sua empresa.

10. Cometer erros com as finanças

Como foi dito no início deste texto, quem começa um negócio precisa ter uma reserva para segurar as pontas até a situação se estabilizar.

Nesse sentido, o fluxo de caixa é a ferramenta mais importante de uma empresa. Ele serve para registrar toda a movimentação financeira do negócio, como receitas, despesas, contas a pagar, contas a receber, empréstimos, reembolsos, rendimentos, entre outros.

É importante que esse fluxo de caixa seja bem elaborado, de fácil acesso e funcional. Muitas vezes, as empresas compram planilhas prontas, e no final das contas não sabem nem como alimentá-las.

Por isso, procure encontrar uma maneira fácil de fazer o controle financeiro. O mais importante é que o empreendedor não se perca no meio dos números, mesmo que o controle seja feito a mão!

11. Não atender bem o cliente

Para o final, deixamos o fator mais importante para empreender com sucesso: o cliente!

A satisfação do consumidor é o objetivo de qualquer negócio, pois é dela que vem o lucro. Não prezar pela satisfação do cliente é um grande erro que nenhum empreendedor deve cometer.

Para tanto, treine a sua equipe de funcionários para que ela atenda bem o cliente acima de qualquer coisa.

Lembre-se que um cliente satisfeito pode atrair alguns outros, mas um cliente insatisfeito, com certeza, vai afastar muitos consumidores da sua organização.

Levando em consideração essas dicas, você será capaz de empreender com muito mais segurança e alcançar os seus objetivos. Basta evitar esses erros comuns para logo alcançar sua independência financeira, trabalhando em seu próprio negócio e fazendo algo que realmente gosta.

Você já pensou em montar o próprio negócio? Quais são suas principais inseguranças e receios? Leia agora mesmo nosso post com dicas de como empreender com segurança e perca o medo de uma vez por todas de abrir seu negócio.

1 36

One thought on “11 dicas de como empreender com sucesso e evitar os erros dos iniciantes

  1. RENILSON 12 meses atrás

    Simplesmente fantástico esse artigo!