Criar e manter uma rede de relacionamentos profissionais é uma das estratégias mais econômicas e eficientes de fechar parcerias, contratar profissionais qualificados e conquistar novos clientes. Só isso já daria para definir a relevância do networking para empreendedores, mas o seu papel vai um pouco além.

Empresários que querem prosperar com seus negócios não devem ter bons conhecimentos apenas de mercado, administração, marketing e finanças. Saber desenvolver relações interpessoais é uma das mais habilidades mais importantes dos profissionais bem-sucedidos.

Por esses e outros motivos, preparamos este texto para mostrar a importância do networking para empreendedores, as estratégias para fortalecer sua rede de contatos e uma breve lista do que não fazer para estragar essas relações. Acompanhe!

Por que um empreendedor deve fazer networking?

Assim como é importante criar novas amizades e cultivar as antigas e boas relações na vida pessoal, no empreendedorismo isso tem o mesmo peso. A participação direta ou a indicação de amigos pode contribuir com:

Esses amigos podem conhecer ou até mesmo serem empresários, fornecedores, funcionários, repórteres, investidores ou concorrentes. Por exemplo: se você cria boas conexões com profissionais da imprensa, os riscos da sua empresa receber críticas da mídia reduzem um pouco.

Caso você mantenha relações produtivas com potenciais fornecedores, há chances consideráveis de fechar parcerias e conseguir preços e condições especiais.

Fortalecer a si mesmo e as suas amizades

Cada tipo de público pode ajudar e, o mais importante, ser ajudado por você ou por seu negócio. Afinal, não podemos esquecer que o networking é uma via de mão dupla, ou seja, é a construção de relações em que todos saem ganhando de alguma forma.

Quando você adquire essa noção de que também precisa contribuir para o crescimento do outro, sua reputação tende a melhorar consideravelmente. O que se cria são laços de reciprocidade que fazem as pessoas se lembrar de modo positivo de você e da sua empresa.

A princípio, você pode até não valorizar esses aspectos intangíveis, mas lembre-se de que boas relações são mais permanentes do que dinheiro. Quando sua empresa tiver alguma necessidade urgente, suas amizades mais próximas poderão ser úteis para solucionar seus problemas.

Quais são as melhores práticas de networking para empreendedores?

Se você está disposto a iniciar ou a expandir uma rede de contatos relevantes para o seu negócio, veja as dicas que selecionamos para obter mais êxito com seu networking:

Definir quem são seus potenciais contatos

O primeiro passo é estabelecer os perfis de contatos que você gostaria de agregar para sua rede e que estejam incluídos de alguma forma em seu universo de atuação. É como se fosse uma definição de público-alvo para uma campanha de marketing, só que, nesse caso, você não precisa considerar muito os aspectos demográficos (idade, sexo, renda mensal) das pessoas.

O foco deve ser nas experiências profissionais, nos contatos que essas pessoas possuem e nos seus temas de interesse. O empreendedor que quer abrir uma academia ou um box de treinamentos, por exemplo, pode incluir, em sua lista potencial, profissionais de educação física, pessoas que trabalham ou são donas de possíveis fornecedores, influenciadores digitais da área de fitness, entre outros públicos.

Participar de eventos dos setores de interesse

Essa dica pode parecer clichê, mas não dá para abrir mão dos eventos quando se pensa em fazer networking. Pesquise sobre feiras, convenções, palestras, cursos e workshops do seu mercado e participe de quantas você conseguir. São nesses espaços que estarão as pessoas com mais interesses em comum com você.

Nesses ambientes, há mais oportunidades de se encontrar com referências da sua área, fornecedores, investidores e até clientes.

Relacionar-se com sua rede em grupos de discussão

Além dos eventos, outros locais apropriados para você formar e manter sua rede de relacionamentos são as comunidades nas mídias sociais. Se você é um usuário assíduo de Facebook e LinkedIn, deve saber que há diversos grupos temáticos sobre as mais diversas áreas de atuação.

Você pode pedir para participar dessas comunidades ou criar a sua própria. De todo modo, o mais importante é ser participativo e trazer sempre ideias relevantes para contribuir com os debates.

Essa prática ajuda a deixar uma marca positiva na mente dos outros membros e os fazem ter sempre boas lembranças de você ou da sua empresa.

Compartilhar conhecimento com seus contatos

Uma das melhores maneiras de contribuir com o crescimento pessoal e profissional dos seus contatos é levando conteúdos interessantes para eles.

Use os grupos no Facebook e LinkedIn, um blog pessoal ou uma lista de e-mails para divulgar os conteúdos que possam ajudar suas amizades a solucionar seus problemas.

Mas lembre-se de fazer isso em uma frequência que não o torne aquele amigo insuportável ou o “sumido”, sabe? Uma mensagem por semana pode ser o suficiente. Afinal, sua presença precisa ser tão relevante quanto os conhecimentos que você promove nessas conversas.

Quais são os principais erros?

Seguindo com a sequência de dicas para criar relações profissionais produtivas, vamos apontar o que não deve ser feito em seu networking. São ações que podem afetar sua reputação e a imagem da empresa. Veja a seguir:

Focar mais na quantidade do que na qualidade

Uma boa rede de relacionamentos não é composta por quantidade, mas sim pela qualidade dos contatos. Imagine se você tivesse centenas de amigos. Será que daria conta de manter um diálogo próximo e personalizado com todos eles? É bem improvável que consiga.

No networking, essa mecânica não é diferente. É difícil gerir boas relações se você não tem tempo ou um sistema que dê conta de muitos contatos. Tenha em mente que é melhor focar em poucas dezenas que podem ajudar e ser auxiliadas do que uma agenda cheia e improdutiva.

Ficar só no contato virtual

As conversas via redes sociais, mensagens e e-mails podem até ser boas para não deixar os contatos enfraquecerem com o tempo, mas essa não deve ser a única via. Além disso, há algumas relações que tendem a ser mais próximas e com potencial de negócios maior do que outras.

Esses contatos com maiores chances de fechar acordos devem ser colocados em uma lista de prioridades para estreitar a relação com eles pessoalmente.

Uma negociação com um potencial cliente, funcionário ou fornecedor esquentou? Marque um almoço para se reunirem e falar sobre a vida e também sobre negócios.

O olho no olho é importantíssimo para dar um passo mais adiante em projetos e novas parcerias.

Forçar uma venda ou uma contratação

Mesmo que você adicione um contato à sua lista ou ative uma relação pensando nos negócios, não faça desse objetivo uma obsessão. Pense no caminho que é preciso percorrer até alcançar suas metas. Primeiramente, priorize a aproximação, a conquista de confiança e o ganho de respeito.

Também é muito importante não deixar transparecer esse tipo de interesse nas relações. Não mostre logo de cara que você quer fazer negócios e nem fique fazendo spam para os seus contatos.

Não force a barra! Em vez disso, você pode optar por uma abordagem mais receptiva, ou seja, disposta a ouvir mais o que o outro tem a dizer.

Demonstre interesse para se aproximar e, então, desenvolva a relação aos poucos até os interesses de ambos se cruzarem. Você já ouviu falar que bons negócios nascem de boas relações?

Então, o networking bem feito é prova de que isso é verdade. Em relacionamentos em que uma pessoa ou empresa se esforça para contribuir com o crescimento alheio, é natural que ela seja recompensada uma hora.

Portanto, se você está de olho em novas oportunidades de desenvolvimento para o seu futuro ou atual negócio, trabalhe duro (reveja nossas dicas) para manter uma rede de contatos próximos e produtivos.

Depois de conhecer a importância e as boas práticas de networking para empreendedores, aproveite para visitar e curtir nossa página no Facebook! Lá, você vai conferir outros conteúdos sobre gestão de negócios!

0 88