O que comer quando se pratica CrossFit?

Sabe-se que não basta treinar para ter bons resultados; a combinação entre exercício e alimentação saudável é sempre a melhor opção para potencializar o treino. O CrossFit é um exercício de alta intensidade, cujos treinos (ou WODs) levam à exaustão, por isso o aporte energético e de nutrientes deve ser adequado, de forma a prevenir lesões e garantir uma recuperação eficaz no pós-treino.

Assim como em qualquer reeducação alimentar, seguir a dieta do amigo nem sempre é uma boa. O cardápio deve ser personalizado e conter todos os grupos de nutrientes: dos macronutrientes, recomenda-se carboidratos de baixo índice glicêmico, como raízes (batata doce, mandioca, mandioquinha, inhame e cará), gorduras de origem vegetal (óleos, castanhas e abacate); e proteínas que devem ser consumidas alternadamente e sem excessos, para não prejudicar a função renal.

Quanto aos micronutrientes, indica-se consumir fontes de vitaminas do complexo B e D, que contribuem para a saúde de músculos e ossos; e minerais como zinco, selênio e magnésio, diretamente ligados à produção de energia e combate ao envelhecimento. Para complementar, devem entrar no cardápio alimentos antioxidantes e anti-inflamatórios (açaí, beterraba, frutas vermelhas, gengibre, cúrcuma e alho), que têm um papel importante no combate a danos musculares.

Como a prática de CrossFit gera acidose metabólica, ou seja, excesso de acidez no sangue em decorrência da alta intensidade dos exercícios, recomenda-se também o consumo de alimentos alcalinos antes ou durante o treino, que neutralizam esse fator. São eles: lentilhas, sementes, ameixas, abacaxi, brócolis, grão-de-bico e tangerina.

Alguns praticantes da modalidade seguem a chamada Dieta Paleo, que consiste em consumir alimentos tal como os homens da caverna, ou seja, naturais e que não sofreram nenhum tipo de modificação pela indústria. Como qualquer dieta restritiva, é preciso tomar cuidado, principalmente quando se pratica uma atividade de alta intensidade, para que não haja deficiência de nutrientes.

A suplementação também é indicada a quem pratica CrossFit, principalmente para atletas competitivos. Whey protein, creatina, beta-alanina e suplementos pré-treino são os mais recomendados, desde que acompanhados por um profissional, e associados a uma alimentação adequada para garantir o bom desempenho na atividade física.

Levantamento de Peso Olímpico e CrossFit

O levantamento de peso é um teste de força, onde atletas levantam uma barra de aço acima da cabeça, com até três vezes o seu peso corporal. Sua origem é bastante antiga: em 1.100 a.C., por exemplo, os chineses usavam a prática como uma etapa de seleção para alistar novos soldados ao Exército.

Passou a ser reconhecido como modalidade olímpica nos Jogos de Atenas em 1896, porém a disputa não era dividida por categorias de peso – como se vê atualmente -, sendo esse fato alterado nas Olimpíadas da Antuérpia em 1920. As mulheres passaram a competir apenas a partir de Sydney (2000), e no Rio 2016 o levantamento de peso contou com oito categorias masculinas e sete femininas.

No CrossFit, é conhecido pela sigla LPO, que significa Levantamento de Peso Olímpico, e também é considerado um dos pilares da prática, pois condiciona o atleta a aplicar grandes quantidades de força em curtos espaços de tempo, ajudando a desenvolver as fibras musculares da maior parte do corpo (pernas, costas, ombros, grip e core) rapidamente. Tanto em competições como no CrossFit, o LPO é dividido em dois tipos:

Snatch (Arranco)

É o movimento de levantar a barra do solo até acima da cabeça, sem pausa e sem apoiá-la no corpo. Para executá-lo, deve-se colocar a barra com os pesos em frente às pernas, agachar ou fazer uma leve flexão com os joelhos, agarrar a barra com as palmas das mãos para baixo, e puxar em um movimento único até a extensão completa dos braços acima da cabeça. Tudo isso ocorre em uma fração de segundo, e por isso exige bastante treino, pois o menor erro na técnica pode fazer com que o peso caia para frente ou para trás.

Clean & Jerk (Arremesso)

O arremesso é dividido em dois tempos: no primeiro (Clean), com a barra colocada em frente às pernas, o atleta também dá uma leve flexionada nos joelhos, agarrando-a com as palmas das mãos para baixo; mas diferentemente do Snatch, a barra é levantada até a altura dos ombros, para que o atleta possa se realinhar. No segundo tempo (Jerk), essa é erguida acima da cabeça, enquanto se faz um movimento preciso de tesoura com as pernas. Em seguida, deve-se manter os braços na mesma posição, enquanto as pernas voltam a ficar paralelas. Por ser um movimento mais lento, o peso levantado no arremesso pode ser em média 20% maior que no Snatch.

O LPO traz uma série de benefícios, como melhora na densidade óssea, perda de gordura corporal, aumento de massa muscular, e pode ser praticado por qualquer pessoa, desde que acompanhado de um profissional. É importante também usar calçados adequados, meias – uma vez que a barra está sempre em contato direto durante o movimento -, e até um cinto para a coluna, dependendo do peso que se deseja levantar.

E se pararmos para pensar, executamos LPO diariamente, seja ao levantar uma criança ou pegar uma sacola do chão. Porém, não somente nesse exercício, mas em todos, é preciso ter consciência corporal, principalmente com relação ao core, que é o centro de equilíbrio e força do corpo.

Juntos somos mais fortes: mais um box Tribo Fitness pra conta!

No último sábado a Tribo Fitness teve o prazer de inaugurar mais um box, localizado na cidade de Mauá (SP). O evento contou com a presença do atleta e bodybuilder Marcos Ferrari, grande parceiro da Tribo, da nutricionista esportiva Antônia Cunha em um bate-papo sobre alimentação no pré e pós-treino, além da participação especial de bonecos animados do Hulk e Homem de Ferro.

O proprietário da nova unidade, Pablo Custódio, já era praticante e amante do CrossFit, mas achava que precisava algo mais, ou seja, queria ter seu próprio home box. A oportunidade surgiu quando, em uma pesquisa na internet sobre equipamentos para a modalidade, ele teve conhecimento sobre a parceria que a Tribo oferece aos seus franqueados, bem como o método desenvolvido pela marca, e decidiu embarcar nessa.

Como qualquer pessoa que está começando a empreender, inicialmente ele encontrou algumas dificuldades, principalmente com relação à escolha do imóvel. O plano era encontrar um galpão comercial, mas Pablo acabou fechando contrato com um salão, devido a um melhor preço no aluguel e à estrutura da área que cerca o ponto, uma vez que está situado em uma das principais avenidas da cidade, ao lado de bancos e outros comércios.

A conclusão da reforma do box, da ideia à concepção, levou em torno de 45 dias. Já a seleção de pessoal para trabalhar no espaço foi realizada pelo próprio Pablo, que contratou uma pessoa de confiança para ajudá-lo no atendimento ao público, e procurou em um grupo do WhatsApp voltado a profissionais de educação física candidatos que gostariam de se tornar coachs em seu box, com a premissa de querer colaborar com um negócio em fase inicial, e assim crescer junto com ele.

Para quem é fã de CrossFit e assim como o Pablo sonha em abrir um box, ele dá uma dica: “Apesar dos problemas iniciais, esteja sempre determinado com seu sonho e objetivo final. Planeje todos os passos, e não perca tempo em nenhum deles”.

Quer saber mais como fazer parte do time de franqueados Tribo Fitness? Veja aqui!

Você sabe a diferença entre anilhas de ferro e de borracha vulcanizada?

Se você frequenta a academia ou faz treinos de Crossfit, você sabe que anilha é aquele peso em formato de disco, usado normalmente para aumentar o peso de outros equipamentos. As anilhas são feitas de ferro ou emborrachadas, mas você sabe qual é a diferença entre as duas?

Se você quer comprar anilhas, as de ferro costumam ser mais baratas do que as de borracha vulcanizada e se a ideia é apenas levantar peso não faz tanta diferença para você usar uma ou outra, com exceção do fato de que as de ferro costumam ser mais barulhentas em seu uso do que as de borracha. As de ferro normalmente são um pouco menores do que as de borracha, apesar de ambas terem o mesmo peso, então se você quiser levantar mais de 185kg, provavelmente você precisará usar anilhas de ferro.

Mas você já viu aquelas competições de Crossfit aonde eles levantam a barra e depois jogam a barra no chão? Se você fizer isso com anilhas de ferro, a chance de você estragar o chão é muito grande, além de você correr o risco de, após derrubar a barra repetidas vezes, acabar começando a estragar as anilhas também. As anilhas de borracha vulcanizada são mais resistentes e são feitas com o propósito de garantir maior segurança e durabilidade.

Se você vai montar sua academia e você não tiver grandes restrições no seu orçamento, o ideal seria comprar ambas, assim você terá anilhas de grande durabilidade, que não estragam seu chão e ainda são mais silenciosas, mas também dá a oportunidade dos monstros do levantamento poderem levantar quanto peso quiserem.

Para que investir em Marketing?

Diariamente podemos observar uma grande quantidade de franquias bem estabelecidas no mercado, como por exemplo: os Correios, McDonald’s, Subway, O Boticário e a Wizard. Mas você alguma vez já parou para pensar no que fez com que estas redes de franquias tenham se tornado tão grandes e tão conhecidas? Com certeza elas jamais teriam conseguido ter tanto sucesso se não divulgassem sua marca de forma adequada.

Se você tem seu negócio próprio, uma franquia ou uma rede de franquias, você já deve ter ouvido falar de plano de marketing. No geral o plano de marketing é um documento que a empresa cria com as definições estratégicas de todo o planejamento para atingir seus objetivos de marketing.

A primeira coisa que vem na cabeça quando falamos de marketing é atingir o consumidor ou o público-alvo, claro. Mas os planos de marketing vão muito além. Normalmente partem da identificação dos concorrentes, da definição de melhor área (geográfica) de atuação, melhor segmentação do mercado para atuar, definição de estratégias de preço até ações de promoções e de comunicação interna. No caso de uma rede franqueadora, o marketing deve solucionar ainda mais uma questão: como conquistar os franqueados. Porque o franqueado precisa estar engajado e acreditar nos planos da empresa para colaborar verdadeiramente com o crescimento da mesma.

Outra diferença entre o marketing para uma empresa tradicional e para uma franquia é que na maioria das empresas, o empresário tem autonomia para decidir quais serão as ações de marketing adequadas para seu negócio enquanto uma franquia tem o suporte da rede franqueadora para a decisão e aprovação de cada ação de marketing.

Independente do tipo da empresa, o marketing tem se mostrado muito importante na obtenção de bons resultados e de expansão da empresa. Para uma rede de franquias isso é ainda mais importante, pois as redes normalmente estão em constante crescimento e precisam estudar bem para onde e como crescer para que seu crescimento seja sustentável.

Para as redes franqueadoras, é importante investir em dois tipos de marketing para atingir seus objetivos: o macro marketing e o micro marketing. Enquanto o macro marketing é voltado para toda a extensão da rede de franquias, com campanhas promocionais e institucionais e ações conjuntas e lineares que buscam normalmente criar e manter a imagem da rede como um todo, o micro marketing foca-se no perfil e nas necessidades/desejos da região de cada franquia.

Para esclarecer um pouco a ideia do macro marketing: Com certeza, você como cliente, espera que toda vez que você vá a uma loja da mesma rede de franquias, você encontre a mesma qualidade de serviços, o mesmo tipo de atendimento e os mesmos padrões da marca, não é verdade? Uma das tarefas mais difíceis para uma rede de franquias é manter a missão, visão, valores, objetivos e integridade da marca em todas as franquias. Por isso é importante que a rede de franquias invista em ações que se apliquem a todas as lojas, orientando os franqueados para a padronização do atendimento, da linguagem e da aplicação da logomarca para garantir que a experiência do consumidor seja a mesma em qualquer loja da rede que ele vá. Além disso, é importante que sejam feitas campanhas promocionais e institucionais para conquistar e fidelizar os consumidores.

Já o micro marketing se refere a ações locais, percebidas muitas vezes pelo próprio franqueado como necessárias ou vantajosas no sentido de atingir aos consumidores daquela especifica localidade. Como os franqueados tem contato direto com o consumidor final, eles acabam conseguindo enxergar necessidades e oportunidades específicas ou não da região, que podem ajudar a franquia ou até mesmo a rede a aumentar sua popularidade com os consumidores, sem fugir, é claro, dos padrões da marca.

As estratégias de marketing de uma rede de franquias devem ser bem estruturadas e de longo prazo, com monitoramento e inovações constantes, considerando sempre a motivação de seus franqueados para que estes participem inclusive do processo de crescimento da rede.

Investir em um bom plano de marketing não é, então, apenas uma questão de se preocupar em atingir os consumidores e fidelizá-los, mas sim garantir o sucesso da rede franqueadora como um todo.

Crossfit Games 2016

O décimo ano do CrossFit Games aconteceu na Califórnia, de 19 a 24 de julho de 2016. Vamos te contar um breve resumo de como foram os jogos e as principais novidades no esporte.

Cheio de surpresas, o Crossfit Games deste ano começou às cegas para todos os 80 atletas que chegaram em Manhatam Beach e não sabiam sequer aonde seriam realizados os jogos. Dave Castro, o diretor dos jogos, apenas pediu que os participantes estivessem prontos na manhã do dia 19 e às 7:05h da manhã. postou em seu instagram uma dica de onde seriam os jogos dizendo “É bom estar em casa”. Acertou quem chutou que os jogos seriam no The Ranch, lugar onde nasceu o CrossFit Games e onde ocorreram suas três primeiras edições. O mistério sobre quais seriam as provas foi mantido praticamente até o início de cada uma delas.

Os jogos foram divulgados ao vivo através do Facebook Live e do Periscope, além de terem sido, em partes, televisionados pela ESPN.

A competição inicial foi individual e apenas seus participantes puderam ter acesso ao The Ranch. A cobertura do evento foi limitada, feita apenas no facebook do CrossFit Games. A corrida era por uma trilha de 7 km similar à do CrossFit Games de 2009, valendo até 100 pontos, seguida de uma escada de deadlift que começou dez minutos depois do final da corrida, sendo a sequência de levantamento determinada pela posição final do participante na corrida, ou seja, o último da corrida foi o primeiro a levantar os pesos e vice-versa, também valendo até 100 pontos.

Entre os desafios da corrida estavam: possíveis encontros com leões da montanha, cobras e uma incrível quantidade de urtigas.

A corrida foi bastante disputada, mas Mathew Fraser, apesar de ter dito que não focou seu treinamento na corrida, conseguiu manter a liderança desde o início e finalizou em primeiro lugar.

Mais de 2:30h depois do início da corrida, começou a disputa da escada de levantamento de pesos. O primeiro a fazer o levantamento foi Sam Dancer, que já tinha sua força conhecida pelos fãs depois de levantar 655 libras em uma competição de equipe em 2014. Ele demonstrou um certo esforço no levantamento da barra de 615 libras e não teve nenhum outro atleta se aproximando dele na linha final das cinco barras mais pesadas. Dancer disse que tinha certeza que se sairia bem na escada de levantamento, por isso fez questão de não se esforçar tanto na corrida. A competição foi acirrada entre as mulheres e teve até quem fez xixi nas calças.

Os jogos seguiram com diversas outras provas, normalmente surpreendendo os participantes com relação à qual seria a prova do momento, com diversas modalidades de CrossFit como o Ranch Mini Chipper, Murph, Squat Clean Pyramid, Double DT, Climbing Snail, The Separator, 100%, Handstand Walk, Suicide Sprint, The Plow, Rope Chipper e Redemption, além das atividades em equipes e das atividades aquáticas como nado no oceano e nado em equipe, que não são as favoritas dos atletas de CrossFit. Dentre as atividades, este ano alguns objetos estranhos foram incluídos como o snail, o plow e o heavy-handled rope, que Kari Pearce citou como o mais difícil para ele.

Nos jogos de equipe, as equipes surpreenderam, pois vieram mais preparadas para não depender apenas de um ou dois participantes, mas mostraram que todos têm que saber fazer tudo.

Teve caso de pai e filho e também mãe e filho disputando os jogos lado a lado. Em categorias diferentes, claro, afinal há separações por idade e sexo. Mal se viram, mas treinaram juntos e estavam lá, dando suporte um ao outro.

Apesar de todas as surpresas que Dave preparou para os atletas, incluindo modalidades e equipamentos novos, os vencedores em si não foram uma surpresa tão grande ao público, já que no feminino, Katrin Tanja Davidsdottir ganhou novamente, se tornando a segunda mulher a conquistar os jogos pela segunda vez. No masculino, Mathew Fraser manteve a liderança em quase todos os jogos e conseguiu cumprir a meta que havia se proposto em 2015 de ganhar os jogos de CrossFit. Quando perguntado sobre seu próximo objetivo, Fraser disse que é continuar vencendo os jogos nos próximos anos.

CrossFit Games 2016

reebok

Foto: games.crossfit.com

Comunidade CrossFit Games 2016

Todo o ano de todas as partes do mundo são selecionados atletas para provar qual o homem e mulher mais condicionado da atualidade. Chegamos nesta época do ano que praticantes e fãs do esporte estão ansiosos por este evento que é o maior de fitness de todos: o CrossFit Games 2016!

A seleção desses atletas começou desde o mês de março e, neste mês de julho, na semana de 19 a 24 de julho todos os classificados vão disputar o título de atleta mais condicionado. Eles precisam provar, como um bom crossfitter, que dominam todas as capacidades físicas em comunhão com os movimentos ginásticos, de levantamento olímpico, bem como atividades na água! Consistência na classificação das provas e alcançar uma pontuação é uma difícil tarefa uma vez que estão reunidos os melhores atletas do mundo e disputando a mesma vaga o que torna um verdadeiro desafio de titãs.

Todos podem acompanhar as provas, ranking geral, comentários pelo site: http://games.crossfit.com/workouts/games

Atualmente carregam o título de campeões o atletas Ben Smith e a atleta Katrín Tanja Davíõsdóttir. Personagens como Annie Thorisdottir, Camille Leblanc, Josh Bridges, Mathew Fraser estão concorrendo mais um ano empolgando e inspirando pessoas em todas as regiões do mundo!

Cada Tribo Fitness tem a sua sugestão para campeão. Qual sua aposta pra este ano?! Coloque nos comentários!!

Pra você ficar por dentro de bastidores, visão dos atletas e muitas curiosidades pode acompanhar no documentário que está viralizando na internet sobre o CrossFit Games: Fittest on Earth disponível na Netflix.

Tribo Fitness invade a Galeria do Rock

Para comemorar a abertura das primeiras unidades na cidade de São Paulo, a Tribo Fitness aproveitou o mês do rock para fechar uma parceria com a Galeria do Rock, um dos pontos de encontro mais aclamados da cidade.

Pelos próximos trinta dias, as mais de trinta mil pessoas que circulam diariamente pelos corredores da Galeria verão anúncios da Tribo Fitness nos principais displays eletrônicos do espaço. Além disso, estão previstas outras ações conjuntas, como eventos e atividades educacionais.

O diretor do Instituto Cultural Galeria do Rock e gestor do espaço, Marcone Souza, ressaltou a importância desta parceria com a Tribo Fitness:

“Dentre os objetivos do Instituto Cultural Galeria do Rock está a melhoria da qualidade de vida de nosso público. Para isso, fomentamos projetos de educação alimentar, horta orgânica e agora, com a Tribo Fitness, pretendemos aproveitar a expertise da empresa para explorar atividades ligadas ao esporte.”

Em breve anunciaremos os locais das primeiras unidades da Tribo Fitness na cidade. Enquanto isso não acontece, acompanhe nossas novidades pelo facebook e instagram (@tribofitness). Para saber mais sobre a Galeria do Rock acesse: www.galeriadorock.com.br.