Como chegamos até aqui?

Você provavelmente não dirigiria seu carro se as luzes do painel estivessem todas queimadas, certo? Não haveria nenhuma forma de você saber por quanto tempo ainda teria combustível, óleo, seria muito imprudente dirigir assim, não é mesmo? Então como você pretende dirigir uma empresa sem ter conhecimento de seus principais indicadores?

Indicadores são números importantes de cada área funcional. Você deve ter indicadores de vendas, marketing, operações, recursos humanos e finanças (temos um outro artigo em nosso blog que fala de alguns dos principais indicadores que você deve controlar e tem até algumas sugestões de metas para o primeiro ano do negócio. Sugiro que depois você dê uma olhadinha neste artigo também).

Veja alguns exemplos de indicadores de vendas:

  • Visitas por mês
  • Taxa de Fechamento
  • Ticket Médio
  • Média de duração dos planos
  • Renovações
  • Clientes perdidos

Além de conhecer os indicadores é muito importante também que você entenda o que cada indicador quer dizer sobre seu negócio. Indicadores servem para te dar informações necessárias para tomar decisões importantes sobre seu negócio e para te alertar com relação a áreas específicas que demandam mais sua atenção.

Para criar um negócio sustentável e bem posicionado para crescer no mercado, além de conhecer sobre o negócio em si, você precisará conseguir se virar bem nas questões básicas de marketing, vendas, gerenciamento e atendimento a clientes. Uma vez que você desenvolver o mindset correto e aprender a utilizar as ferramentas de que falamos, o crescimento de seu negócio será muito mais estruturado.

Estas ferramentas apresentadas servem para qualquer tipo de negócio, inclusive, claro, negócios relacionados a fitness e esperamos que possam te ajudar com seu negócio.

Nós adoraríamos ter você como parte da nossa Tribo, vem com a gente!

Qual é a melhor forma de fazer meu Box se tornar um sucesso?

A gestão financeira é algo assustador para muitos donos de negócios relacionados a fitness; afinal, nós nunca desejamos entrar neste ramo para ficar analisando planilhas o dia todo. Além disso, muitas empresas pequenas evitam ficar analisando seus números porque tem medo do que podem acabar encontrando. Este medo é de certa forma natural, e os números podem muitas vezes não ser tão bons, mas se você quer ter sucesso, você precisa entender suas finanças. Há especificamente dois aspectos financeiros sobre os quais você precisa ter controle:

Previsão de Fluxo de Caixa – Achar que você terá dinheiro na conta para cobrir os gastos dos próximos meses não é o suficiente. Você precisa ter certeza. Isto é importante por dois motivos. Primeiro: Você saberá quando pode ter problemas antes que os problemas aconteçam; assim você consegue tomar ações corretivas antes de entrar no vermelho. Segundo: Isso te fornece dados para tomar decisões mais inteligentes. Eu sei, por exemplo, que você quer comprar uma série de equipamentos novos para seu Box, mas você sabe o que isso pode causar no seu fluxo de caixa dos próximos três meses? Você precisa saber.

Planejamento (e utilização) de Bugdet – Saber quanto dinheiro você tem para cada coisa é a melhor forma de você começar a controlar seu dinheiro. Isto de dá uma visão do que seu dinheiro poderá fazer por você. Sim, requer bastante disciplina, afinal de nada adianta criar budgets para as coisas se você não for fiel ao seu planejamento de budget.  Mas fazendo isso você conseguirá realmente controlar suas finanças.

Acompanhe a cobertura da Globo na inauguração da Tribo Macapá

 

Homem mais forte da América Latina fez exibição de força puxando veículo ao longo de 20 metros. Evento aconteceu neste sábado (11) em Macapá

Em evento no AP, strongman Marcos Ferrari puxa caçamba de 12 toneladas

O atleta de strongman, Marcos Ferrari, conhecido como “homem mais forte da América Latina”, realizou uma exibição do esporte na manhã deste sábado (11), em Macapá, ao puxar uma caçamba de 12 toneladas. Ele realizou a proeza em poucos segundos e foi muito aplaudido pelo público que acompanhou a exibição realizada em uma rua no bairro Santa Rita, Zona Sul.

Com o auxílio de cordas, Ferrari surpreendeu os espectadores ao longo de 20 metros. O strongman é classificado como atletismo de força, onde os atletas mostram o físico através de provas de resistência, como carregar, arrastar e puxar objetos pesados.

 

Marcos Ferrari durante preparação para puxar veículo de 12 toneladas em Macapá (Foto: John Pacheco/GE-AP)

Marcos Ferrari durante preparação para puxar veículo de 12 toneladas em Macapá (Foto: John Pacheco/GE-AP)

 

O paulista de 38 anos está em Macapá pela primeira vez e também participou da inauguração de uma academia de crossfit. Ele conta que o peso da caçamba é considerado “normal” para uma exibição e completa dizendo que já puxou veículos maiores, como um caminhão bitrem de 40 toneladas e um avião junto com outro atleta na China.

-O strongman é usado há muito tempo pelos atletas para preparação física no futebol americano e nas lutas. Nos dez últimos anos o Brasil tem começado a aderir também. Eu acredito na diversidade que o crossfit e o strongman traz para os adeptos. Eles trazem uma variedade que oferece saúde e trabalho para a mente – contou Ferrari.

Veja o vídeo no site do Globo Esporte.

Inauguração da unidade de Macapá

A cidade de Macapá recebeu, no ultimo dia 11, nosso atleta Marcos Ferrari para o evento de inauguração da primeira unidade Tribo Fitness do estado do Amapá.

Centenas de pessoas fecharam a rua para assistir Marcos Ferrari puxar um caminhão com o próprio corpo. Além disso, todos visitaram o box da Tribo e participaram de uma aula experimental.

O evento contou com grande cobertura da mídia, sendo destaque em diversos jornais e televisões locais como a Rede Globo e o Diário do Amapá.

Diogo Vales, sócio da unidade, nos escreveu um depoimento sobre a experiência de fazer parte da Tribo Fitness e a sensação de inaugurar a unidade:

“Nossa inauguração foi um mega evento na cidade. A participação de Marcos Ferrari, atleta tribo, teve uma aceitação quase indescritível, ele puxou um caminhão na frente do BOX! A procura pelo BOX está explosiva. A festa de inauguração teve a presença das nossas famílias, amigos, colegas, transeuntes, foi inesquecível.”

Quer ler o depoimento completo? Clique aqui!

Veja abaixo as fotos do evento:

Depoimento: Diogo Vales

MACAPÁ E O SEU BOX DA TRIBO!

Caros colegas, simpatizantes, seguidores e até mesmo curiosos. O que passo a narrar aqui corresponde a uma verdadeira revolução ocorrida não apenas na minha vida, na vida dos meus sócios e de suas famílias, mas algo maior, uma revolução ocorrida na vida da minha cidade.

Como o próprio título sugere narro aqui as experiências vividas por mim e outros protagonistas na montagem, construção e, finalmente, na inauguração (ufa!) de um BOX TRIBOFITNESS. Não há a menor possibilidade de escrever este breve resumo sem paixões, e não adianta vir com aquele papo de que temos que olhar as coisas de cima, como profissionais que somos, empreendedores e etc. não adianta, porque comigo, pelo menos neste momento, é diferente, e o motivo é muito simples, não posso ignorar os vários caminhões carregados de paixão que foram despejados no decorrer desta empreitada!

Primeiramente sou de Macapá, capital do Estado do Amapá, começo do Brasil vindo pelo extremo norte do nosso pais, entrando por Oiapoque a dentro. Conheci a modalidade em um outro BOX aqui em minha cidade. Como era de se esperar, após uma cara branca e outra, me apaixonei pela modalidade. Desta grande paixão, antes do casamento, houve a divulgação boca a boca para as pessoas mais próximas, divulgação esta que ganhava um absoluto e inquestionável aliado chamado de RESULTADO! Falar é uma coisa, provar e ser prova da eficiência de um trabalho é outra.

Com o passar dos dias a curiosidade trouxe novos adeptos ao BOX que eu treinava e como em um passe de mágica já haviam vários novos alunos, dentre eles meus irmãos, primos e até mesmo meus pais. Foi aí que tive a primeira grande visão, percebi que este esporte uni! Isso porque de uma hora para outra estávamos todos lá, suando bicas, nos superando e nos abraçando ao final dos treinos, simplesmente fantástico!

Felizmente o BOX que eu e minha família treinava não prosperou como deveria. Digo felizmente não por me alegrar por isso, porque não desejo o mal a nenhum ser humano! Quando digo felizmente porque não havia mais um lugar bom para treinarmos, e você já viu algum viciado ficar quieto na abstinência? Falo sem exagero, este esporte vicia, e tem muita gente aqui que sabe do que falo, que assina em baixo, inclusive. Enfim, não tínhamos mais o nosso BOX, mas tínhamos agora quatro alunos viciados e um instrutor venezuelano dispostos a arregaçar as mangas e ter um BOX próprio.

Iniciou-se então a jornada e eterna busca por galpões! Tudo o que meus olhos viam e enxergavam eram galpões. Meu cérebro condicionou de tal forma que cheguei a sonhar com o galpão ideal! Eu e meus sócios procurávamos por galpões pela cidade, ligando, avaliando a localização, possibilidade de estacionamento, possibilidade para corrida na rua, enfim, várias situações que pudessem nos favorecer na execução dos exercícios e o bem estar para os nossos clientes.

Em meados de março encontramos o galpão ideal. Lembro que nesta época sequer sabíamos da existência da TRIBO FITNESS, nossa intenção era criarmos um BOX independente que já tinha até nome, foi batizado de BOX96 e fizemos até a logomarca dele. Porém, para que o BOX96 nascesse era preciso dos equipamentos para os treinos. Barras, anilhas, cordas, enfim, todo o material necessário para a prática do esporte. Foi quando reunimos no escritório e começamos a peregrinação por materiais.

Fizemos incontáveis orçamentos, planilhas de materiais necessários e tudo o que era preciso. Lembro aos leitores que estamos no extremo norte do País com uma logística complicada porque estamos em uma ilha cercada pelo maior rio do mundo – Rio Amazonas – para chegar aqui é só por barco ou avião. Essa logística dificulta muito a chegada de qualquer material e joga o custo acima das nuvens. Mas, como já estávamos juntos e já tínhamos nos comprometido em fazer simplesmente O MELHOR BOX DA CIDADE então encaramos o desafio e nos agigantamos perante os problemas e focamos no sucesso!

Munido de mais de quinze orçamento nas mãos encontramos o site da tribo. Um site bonito com uma atleta bem riscada utilizando uma roupa com a marca TRIBO FITNESS logo na página inicial. Como nosso foco era apenas a compra de materiais ignoramos a aba franquias e seguimos na navegação até encontrarmos os produtos à venda. Ligamos, mandamos e-mail, expomos nossas necessidades até que enfim recebemos a primeira ligação de Heber, um rapaz com voz de locutor de rádio e um bom poder de negociação, iniciou-se então a tratativa.

Após a exposição das nossas necessidades recebemos uma vídeo conferência de TOBIAS, americano, dono da marca TRIBO FITNESS, que rapidamente recebeu o carinhoso apelido de American Dad (codinome que permaneceu em segredo por um longo tempo, rs). Em tratativa com Tobias ele nos apresentou a possibilidade de sermos um franqueado da marca TRIBO FITNESS e nos explicou o suporte e os benefícios que esta parceria poderia nos proporcionar, de quebra derrubou todos os outros orçamentos que tínhamos em mãos e nos ofertou suporte administrativo e técnico para a montagem do BOX. Aquela conversa caiu como uma luva para nós e neste momento pude ouvir um sussurro de sucesso em meu ouvido direito, que foi interrompido pelo som da minha caixa de e-mail onde apresentava uma nova mensagem com um anexo, um contrato.

Como a vontade de fazer era recíproca as tratativas foram rápidas, Tobias do lado de lá, abrindo mão de algumas coisas e nós, do lado daqui, querendo sempre mais coisas (risos), mas brincadeiras a parte, a tratativa foi próspera e nosso material foi despachado. Agora, com o material a caminho focamos na montagem do nosso galpão. A guerra foi declarada.

O galpão estava cru, sem nada dentro. Tivemos que fazer várias mudanças e adaptações nele porque os nossos futuros alunos clamavam por um vestiário. Também estavam em nossos planos a construção de uma sala administrativa, loja e também de uma lanchonete. Como o nosso plano sempre foi fazer o melhor BOX DA CIDADE nada poderia dar errado. Tudo deveria ser pensado de forma que os índios frequentadores da TRIBO pudessem ser bem acomodados. Fizemos então uma planta, um projeto arquitetônico e iniciamos a execução.

Enquanto carretas e caminhões, pedreiros, marceneiros, ferreiros entre outros, entravam e saiam do galpão os olhos atentos dos vizinhos acompanhavam aquela arrumação. Ninguém sabia onde aquilo ia dar, exceto nós, que sabíamos que nossa rota era vertical rumo ao céu, “o céu é o limite”, Pensavámos.

No decorrer da montagem do BOX criamos um grupo com a nossa marca e tratamos de colocar nesse grupo todas as pessoas que já conheciam o esporte bem como o trabalho do COACH Pablo, o Venezuelano, e dos COACHS Priscila e João. A criação deste grupo foi fundamental porque o pessoal motivava demais a todos nós. Sempre nos encorajando e nos dando o conforto necessário para a construção do melhor. Nossa meta era iniciarmos o BOX com pelo menos cinquenta alunos e neste grupo tinham quase cem participantes. Alunos ofereciam materiais para construção, andaimes, tintas, enfim, pode-se afirmar que foi uma construção coletiva. Existe coisa melhor?

Quando enfim o galpão estava todo preto fosco, vestiários no jeito, ventiladores estalados, ponto de internet, câmeras, balcão de atendimento pronto, e com a data marcada para inauguração, só faltava o nosso material! A logística quase nos mata do coração, mas quando chegou foi só festa.

A chegada do material foi uma festa a parte. Muitos alunos do BOX antigo visitavam a “OCA CENTRAL” como era chamado o nosso BOX TRIBO, para conhecer o espaço, bater fotos, e incentivar. Mas quando o material chegou ficou melhor ainda, a boa qualidade realmente deixou todos felizes por estarem fazendo parte dessa história.

Outro grande diferencial foi a chegada da nossa instrutora Isabela, conhecida como Bela. Pessoa de altíssimo alto astral, focada nos treinos. Conhecedora de tudo dentro de um box, desde o atendimento até a execução perfeita de deadlift aprimorou nosso COACHS, treinou nossas atendentes, ensinou,  e divertiu-se também porque não é robô e nós muito menos, e cravejou o seu nome no piso emborrachado do BOX, e por isso deixo aqui o meu muito obrigado a você guerreira e, em particular, minha hospede. Esperamos sua volta espartana, Miguel, meu filho caçula, está querendo perturbar seu sono novamente, rs.

Nossa inauguração foi um mega evento na cidade. A participação de Marcos Ferrari, atleta tribo, teve uma aceitação quase indescritível, ele puxou um caminhão na frente do BOX! A procura pelo BOX está explosiva. A festa de inauguração teve a presença das nossas famílias, amigos, colegas, transeuntes, foi inesquecível. Tivemos dois treinos coletivos que foram em dupla. Foi ofertado para os visitantes salada de frutas, sucos detox, degustação de sheiks de proteína, energéticos, mesa de frutas, a imprensa estava em peso cobrindo o evento, colocamos um link ao vivo com entrevista de Tobias, Marcos Ferrari, nossos Coachs, e para finalizar fomos para televisão em um programa de grande audiência aqui. Marcos Ferrari, campeão do Strong man distribuiu simpatia e até corrigiu o apresentador dizendo: “não é uma academia comum, é um método de treinamento diferenciado”.

Por fim, creio que o método TRIBO é um diferencial na vida de qualquer ser humano, porque estimula a superação, a união entre as pessoas do box, o respeito e o esforço individual mas com uma atenção especial no coletivo. É normal turmas amigas nos treinos que permanecem amigas depois dos treinos. No BOX da TRIBO o ego tem que fica lá fora, junto com a dor, com as limitações, com a depressão, com o sedentarismo, todos aqueles que entrar no BOX devem trazer consigo o espírito de humildade, de coleguismo, de respeito e confiança na metodologia, além da vontade de melhorar, não apenas no aspecto físico, mas melhorar de vida. Penso que o nascimento deste BOX na cidade de Macapá tornará a vida daqueles que aqui vierem mais felizes, tornaremos pais melhores, esposas mais felizes, filhos menos rebeldes, chefes e funcionários mais eficientes. Deixaremos a marca TRIBO, com o nosso jeito, no corpo e no coração das pessoas da nossa cidade.

Avente índios!

HAUX!

Macapá, 14 de junho de 2016

Diogo Vales, um dos sócios do BOX TRIBO FITNESS UNIDADE MACAPÁ

Entrevista com Marcos Ferrari – Strongman Pró

E aí, pessoal, tudo bem?

Fizemos uma entrevista com o Marcos Ferrari, atleta e recordista sul americano de Strongman e vamos te contar um pouquinho sobre este esporte no Brasil e no mundo e os planos do Marcos para este ano. Além disso, o Marcos também nos deu algumas dicas de preparação que vamos compartilhar com vocês.

Tribo: Marcos, Você já participou de diversos campeonatos internacionais. O que achou de diferente do Mundial de Loglift da Lituânia?

Marcos: O campeonato da Lituânia é simplesmente um campeonato mundial com os 15 melhores Loglifters do mundo. Não é uma competição que faz parte de um circuito, é o mundial. Reúne os melhores atletas do mundo então não é que foi apenas diferente, foi único. Você estar do lado dos 14 mehores atletas do mundo neste tipo de levantamento é uma experiência muito enriquecedora.

Tribo: Você acredita que o strongman é mais popular na Lituânia que no Brasil? Existe alguma forma de incentivo a modalidade que poderia ser implementada aqui?

Marcos: Na verdade o strongman é mais popular na Europa e na América como um todo. É um esporte muito antigo, mas que tem muito pouco tempo de existência no Brasil, então com certeza tem uma popularidade muito maior na Europa. Em qualquer competição que você vá ou participe fora do Brasil, o público é muito mais presente e participativo do que aqui. O único incentivo que este esporte tem é da iniciativa privada, não existe nenhum incentivo público para este esporte. O que faz este esporte acontecer são os sponsor (ou patrocinadores) e as pessoas que trabalham no evento.

Tribo: Como os atletas brasileiros são vistos lá fora?

Marcos: Até um tempo atrás o strongman brasileiro era tido meio que como amador, já que no Brasil era algo muito novo. Eu me lembro até que, nas primeiras competições que eu fui, quando falavam que eu era brasileiro eles me olhavam assim do tipo: você é brasileiro mesmo? E depois que eu competia, eles ficavam assustados porque percebiam que existia uma técnica, um trabalho e tal; não era simplesmente uma pessoa que chegou até lá como um burro de carga, fazendo força sem nenhum direcionamento, né? Então eles acharam isso muito interessante e hoje o atleta brasileiro é visto lá fora com muito respeito e eles veem promessas de surgirem atletas brasileiros no futuro que estarão entre os tops do mundo. Hoje com as participações e as portas que foram abertas nas maiores organizações mundiais de strongman, eu posso dizer que o brasileiro é visto como se fosse um atleta da Europa ou um atleta da America, e isso foi uma das maiores conquistas que a gente conseguiu neste esporte que tem, se muito, uns 20 a 25 anos no Brasil.

Tribo: Como foi a sua preparação para esse campeonato?

Marcos: A minha preparação para este campeonato foi um pouco conturbada. Eu tive várias lesões que não estavam previstas, que acabaram acontecendo não por causa da preparação em si para o campeonato mundial de log, mas devido às várias preparações que já eu vinha realizando num total aí de 5 anos em alta performance, como profissional, com pouco tempo off  entre as competições, que são muitas durante o ano. Eu esperava alcançar um peso corporal maior para poder ter uma alavanca maior durante o levantamento de log. Não foi possível. Tive alguns problemas gástricos também devido à dieta muito calórica. Mas no final foi possível alcançar o Record brasileiro e sul americano. Hoje na América do Sul não existe ninguém que tenha levantado nenhum peso próximo a este, então realmente é um Record da América do Sul e foi complicado mas aconteceu. Ao final, atingimos boa parte do objetivo; digamos que de 100% do objetivo, atingimos 80%.

Tribo: De quais outros campeonatos você vai participar esse ano?

Marcos: Bom, eu estou indo participar agora do Arnold Classic na Africa do Sul, uma competição duríssima que reúne hoje os 12 maiores atletas do circuito internacional. Este campeonato vale a vaga para o Arnold Classic em Ohio, que está sendo considerada hoje uma das provas mais duras do Strongman do mundo inteiro; mais pesada até do que o World Strongest Man ( WSM ). Na sequência eu tenho uma etapa da Champions League na Holanda, na verdade em Dusseldorf, e em seguida tem uma competição Sul Americana na Argentina aonde, na verdade, eu vou como arbitro e também vou fazer uma quebra de Record nesta competição. Depois vem Canadá, Portugal e se tudo der certo encerramos o ano com uma competição na Malásia na Strongman Champions League.

Tribo: Qual conselho você daria para quem está se preparando para algum campeonato?

Marcos: A preparação de Strongman é muito complicada. Envolve várias facetas que você tem que incluir dentro de um calendário, de uma programação ou de uma periodização. Então eu diria que a pessoa deve ter muita responsabilidade, muito critério e principalmente direcionamento nesta preparação, porque às vezes esta preparação acaba estragando todo o trabalho que você já vem desenvolvendo há anos por causa de uma ânsia para atingir alguma carga ou algum objetivo específico numa competição, que muitas vezes nem é o foco principal. Eu sugeriria então que a preparação fosse um pouco mais tranquila, que a pessoa agisse com responsabilidade, evitando ter possíveis lesões mais sérias, enfim, fazendo um trabalho bem consciente.

Esperamos que vocês tenham gostado da entrevista e continuem acompanhando o nosso blog!

Vamos falar sobre números

 

Você sabe o que está acontecendo em seu negócio agora? Vai abrir seu negócio e ainda não sabe como vai controlá-lo?

Para que você tenha clareza no que está acontecendo em seu negócio você precisará ter medidores claros do desempenho das atividades realizadas em sua empresa. Key Performance Indicators (KPI) são uma ferramenta de gestão amplamente utilizada para medir, controlar e colaborar no planejamento e ajustes de metas das organizações.

O gráfico abaixo mostra alguns dos principais indicadores que devem ser acompanhados constantemente.

 

 

grafico

 

Agora vamos entrar em maiores detalhes de cada um destes indicadores e definir algumas metas para o seu primeiro ano.

Indicadores para controle de aquisição 

Lead: é o número de pessoas que mostraram interesse em conhecer o seu Box, ou clientes potenciais. Você pode medir os leads pela quantidade de pessoas que ligaram para obter informações ou se inscreveram para receber e-mails ou newsletter da sua empresa.
Objetivo: >50 leads por mês (>12 leads por semana)

Visitas: são os leads que foram pessoalmente conhecer o seu Box.
Objetivo: >20 consultas por mês (>5 consultas por semana)

Lead/Visitas %: é o percentual dos leads que foram pessoalmente conhecer o seu Box.
Objetivo: >40% lead por consulta%

Novos Clientes (atletas): é o número pessoas que visitaram seu Box e efetivamente se tornaram clientes, ou seja, assinaram um contrato para ter um plano no seu Box.
Objetivo: >18 clientes por mês (>4.5 clientes por semana)

Taxa de fechamento %: é o percentual de visitas que se tornaram novos clientes.
Objetivo: >90%/mês

Receita de Novos Clientes: é o valor total da receita gerado em contratos assinados por seus novos clientes.
Objetivo: Deve ser estipulado de acordo com o valor dos seus planos e região.

Novo Ticket Médio: é o ticket médio dos contratos assinados. Este indicador não inclui produtos ou custos de inscrição.
Objetivo: Deve ser estipulado de acordo com o valor dos seus planos e a região.

Orçamento de Marketing: é o valor gasto no mês em ações de marketing ou publicidade para gerar novos leads.
Objetivo: Deve ser estipulado de acordo com a receita, mas como sugestão inicial, pode-se pensar em algo em torno de R$4.000/mensal.

Marketing ROI %: é o percentual de retorno do seu investimento em marketing mensal.
Objetivo: >200% mensal


 Indicadores para controle de retenção

Renovações: são os clientes ativos que optaram por renovar o contrato com você.Objetivo: >5 renovações por mês após o primeiro contrato expirar.

Não-renovações: é o número de clientes ativos que não renovarão o contrato com você.Objetivo: <4 atletas perdidos por mês

Clientes perdidos %: é o percentual de não-renovações contra o número total de clientes ativos.
Objetivo: <2% mensal

On Hold/Ferido %: é o percentual de clientes ativos que colocaram o pagamento em standby devido a uma lesão (com apresentação de documentação médica).
Objetivo: <5% mensal

Upgrade de plano %: é o percentual de renovações em que há o upgrade do plano, ou seja, os clientes estão trocando seus planos por planos mais longos.
Objetivo: >75% dos clientes que renovam o contrato com você deverão atualizar o plano a cada mês.

Média de renovação do plano: é o valor médio de renovações do mês.
Objetivo: Deve ser estipulado de acordo com os valores de seus planos, mas como sugestão inicial, pode-se pensar em uma média acima de >R$2.000/mensal.

Renovação Total: é o valor total da receita gerada a partir renovações.
Objetivo: >R$15.000

Capacidade da Classe %: Considerando-se a capacidade da sala como sendo de 15 pessoas por aula, é o percentual da capacidade da classe que está efetivamente sendo utilizado.
Objetivo: >50% /mensal no primeiro ano (ou uma média de 7,5 pessoas por classe).


Indicadores para controle de direcionamento

Receita Bruta: é o valor total da receita gerada.
Objetivo: > R$29.000/mensal ou R$350.000 anual

Payroll %: é o percentual do valor da folha de pagamento com relação a sua receita. bruta.
Objetivo: <50%/mês no primeiro ano e <25%/mês nos anos seguintes. 

Receita do produto: é a receita gerada através da venda de suplementos, roupas ou qualquer outro produto que você venda.
Objetivo: >R$1.500/mensalValor por Cliente: é o valor médio gasto por cliente em seus produtos e/ou serviços.Objetivo: > R$250/mensal

Total de clientes ativos: é o número total de clientes que estão efetivamente pagando por algum de seus planos (aqui não se consideram clientes que estão com o contrato suspenso ou que apenas compraram seus produtos).
Objetivo: >125 média inicial >215 após 1 ano.

 

*Despesa bruta, lucro líquido, lucro líquido % e folha de pagamento: são indicadores que devem ser definidos pelo próprio proprietário, levando em consideração sua definição de todos estes outros indicadores apresentados e de acordo com suas necessidades e objetivos.

 

A definição destes indicadores e acompanhamento regular dos mesmos é uma poderosa ferramenta na gestão de seu negócio.