Tribo Fitness invade a Galeria do Rock

Para comemorar a abertura das primeiras unidades na cidade de São Paulo, a Tribo Fitness aproveitou o mês do rock para fechar uma parceria com a Galeria do Rock, um dos pontos de encontro mais aclamados da cidade.

Pelos próximos trinta dias, as mais de trinta mil pessoas que circulam diariamente pelos corredores da Galeria verão anúncios da Tribo Fitness nos principais displays eletrônicos do espaço. Além disso, estão previstas outras ações conjuntas, como eventos e atividades educacionais.

O diretor do Instituto Cultural Galeria do Rock e gestor do espaço, Marcone Souza, ressaltou a importância desta parceria com a Tribo Fitness:

“Dentre os objetivos do Instituto Cultural Galeria do Rock está a melhoria da qualidade de vida de nosso público. Para isso, fomentamos projetos de educação alimentar, horta orgânica e agora, com a Tribo Fitness, pretendemos aproveitar a expertise da empresa para explorar atividades ligadas ao esporte.”

Em breve anunciaremos os locais das primeiras unidades da Tribo Fitness na cidade. Enquanto isso não acontece, acompanhe nossas novidades pelo facebook e instagram (@tribofitness). Para saber mais sobre a Galeria do Rock acesse: www.galeriadorock.com.br.

Acompanhe a cobertura da Globo na inauguração da Tribo Macapá

 

Homem mais forte da América Latina fez exibição de força puxando veículo ao longo de 20 metros. Evento aconteceu neste sábado (11) em Macapá

Em evento no AP, strongman Marcos Ferrari puxa caçamba de 12 toneladas

O atleta de strongman, Marcos Ferrari, conhecido como “homem mais forte da América Latina”, realizou uma exibição do esporte na manhã deste sábado (11), em Macapá, ao puxar uma caçamba de 12 toneladas. Ele realizou a proeza em poucos segundos e foi muito aplaudido pelo público que acompanhou a exibição realizada em uma rua no bairro Santa Rita, Zona Sul.

Com o auxílio de cordas, Ferrari surpreendeu os espectadores ao longo de 20 metros. O strongman é classificado como atletismo de força, onde os atletas mostram o físico através de provas de resistência, como carregar, arrastar e puxar objetos pesados.

 

Marcos Ferrari durante preparação para puxar veículo de 12 toneladas em Macapá (Foto: John Pacheco/GE-AP)

Marcos Ferrari durante preparação para puxar veículo de 12 toneladas em Macapá (Foto: John Pacheco/GE-AP)

 

O paulista de 38 anos está em Macapá pela primeira vez e também participou da inauguração de uma academia de crossfit. Ele conta que o peso da caçamba é considerado “normal” para uma exibição e completa dizendo que já puxou veículos maiores, como um caminhão bitrem de 40 toneladas e um avião junto com outro atleta na China.

-O strongman é usado há muito tempo pelos atletas para preparação física no futebol americano e nas lutas. Nos dez últimos anos o Brasil tem começado a aderir também. Eu acredito na diversidade que o crossfit e o strongman traz para os adeptos. Eles trazem uma variedade que oferece saúde e trabalho para a mente – contou Ferrari.

Veja o vídeo no site do Globo Esporte.

Inauguração da unidade de Macapá

A cidade de Macapá recebeu, no ultimo dia 11, nosso atleta Marcos Ferrari para o evento de inauguração da primeira unidade Tribo Fitness do estado do Amapá.

Centenas de pessoas fecharam a rua para assistir Marcos Ferrari puxar um caminhão com o próprio corpo. Além disso, todos visitaram o box da Tribo e participaram de uma aula experimental.

O evento contou com grande cobertura da mídia, sendo destaque em diversos jornais e televisões locais como a Rede Globo e o Diário do Amapá.

Diogo Vales, sócio da unidade, nos escreveu um depoimento sobre a experiência de fazer parte da Tribo Fitness e a sensação de inaugurar a unidade:

“Nossa inauguração foi um mega evento na cidade. A participação de Marcos Ferrari, atleta tribo, teve uma aceitação quase indescritível, ele puxou um caminhão na frente do BOX! A procura pelo BOX está explosiva. A festa de inauguração teve a presença das nossas famílias, amigos, colegas, transeuntes, foi inesquecível.”

Quer ler o depoimento completo? Clique aqui!

Veja abaixo as fotos do evento:

Entrevista com Marcos Ferrari – Strongman Pró

E aí, pessoal, tudo bem?

Fizemos uma entrevista com o Marcos Ferrari, atleta e recordista sul americano de Strongman e vamos te contar um pouquinho sobre este esporte no Brasil e no mundo e os planos do Marcos para este ano. Além disso, o Marcos também nos deu algumas dicas de preparação que vamos compartilhar com vocês.

Tribo: Marcos, Você já participou de diversos campeonatos internacionais. O que achou de diferente do Mundial de Loglift da Lituânia?

Marcos: O campeonato da Lituânia é simplesmente um campeonato mundial com os 15 melhores Loglifters do mundo. Não é uma competição que faz parte de um circuito, é o mundial. Reúne os melhores atletas do mundo então não é que foi apenas diferente, foi único. Você estar do lado dos 14 mehores atletas do mundo neste tipo de levantamento é uma experiência muito enriquecedora.

Tribo: Você acredita que o strongman é mais popular na Lituânia que no Brasil? Existe alguma forma de incentivo a modalidade que poderia ser implementada aqui?

Marcos: Na verdade o strongman é mais popular na Europa e na América como um todo. É um esporte muito antigo, mas que tem muito pouco tempo de existência no Brasil, então com certeza tem uma popularidade muito maior na Europa. Em qualquer competição que você vá ou participe fora do Brasil, o público é muito mais presente e participativo do que aqui. O único incentivo que este esporte tem é da iniciativa privada, não existe nenhum incentivo público para este esporte. O que faz este esporte acontecer são os sponsor (ou patrocinadores) e as pessoas que trabalham no evento.

Tribo: Como os atletas brasileiros são vistos lá fora?

Marcos: Até um tempo atrás o strongman brasileiro era tido meio que como amador, já que no Brasil era algo muito novo. Eu me lembro até que, nas primeiras competições que eu fui, quando falavam que eu era brasileiro eles me olhavam assim do tipo: você é brasileiro mesmo? E depois que eu competia, eles ficavam assustados porque percebiam que existia uma técnica, um trabalho e tal; não era simplesmente uma pessoa que chegou até lá como um burro de carga, fazendo força sem nenhum direcionamento, né? Então eles acharam isso muito interessante e hoje o atleta brasileiro é visto lá fora com muito respeito e eles veem promessas de surgirem atletas brasileiros no futuro que estarão entre os tops do mundo. Hoje com as participações e as portas que foram abertas nas maiores organizações mundiais de strongman, eu posso dizer que o brasileiro é visto como se fosse um atleta da Europa ou um atleta da America, e isso foi uma das maiores conquistas que a gente conseguiu neste esporte que tem, se muito, uns 20 a 25 anos no Brasil.

Tribo: Como foi a sua preparação para esse campeonato?

Marcos: A minha preparação para este campeonato foi um pouco conturbada. Eu tive várias lesões que não estavam previstas, que acabaram acontecendo não por causa da preparação em si para o campeonato mundial de log, mas devido às várias preparações que já eu vinha realizando num total aí de 5 anos em alta performance, como profissional, com pouco tempo off  entre as competições, que são muitas durante o ano. Eu esperava alcançar um peso corporal maior para poder ter uma alavanca maior durante o levantamento de log. Não foi possível. Tive alguns problemas gástricos também devido à dieta muito calórica. Mas no final foi possível alcançar o Record brasileiro e sul americano. Hoje na América do Sul não existe ninguém que tenha levantado nenhum peso próximo a este, então realmente é um Record da América do Sul e foi complicado mas aconteceu. Ao final, atingimos boa parte do objetivo; digamos que de 100% do objetivo, atingimos 80%.

Tribo: De quais outros campeonatos você vai participar esse ano?

Marcos: Bom, eu estou indo participar agora do Arnold Classic na Africa do Sul, uma competição duríssima que reúne hoje os 12 maiores atletas do circuito internacional. Este campeonato vale a vaga para o Arnold Classic em Ohio, que está sendo considerada hoje uma das provas mais duras do Strongman do mundo inteiro; mais pesada até do que o World Strongest Man ( WSM ). Na sequência eu tenho uma etapa da Champions League na Holanda, na verdade em Dusseldorf, e em seguida tem uma competição Sul Americana na Argentina aonde, na verdade, eu vou como arbitro e também vou fazer uma quebra de Record nesta competição. Depois vem Canadá, Portugal e se tudo der certo encerramos o ano com uma competição na Malásia na Strongman Champions League.

Tribo: Qual conselho você daria para quem está se preparando para algum campeonato?

Marcos: A preparação de Strongman é muito complicada. Envolve várias facetas que você tem que incluir dentro de um calendário, de uma programação ou de uma periodização. Então eu diria que a pessoa deve ter muita responsabilidade, muito critério e principalmente direcionamento nesta preparação, porque às vezes esta preparação acaba estragando todo o trabalho que você já vem desenvolvendo há anos por causa de uma ânsia para atingir alguma carga ou algum objetivo específico numa competição, que muitas vezes nem é o foco principal. Eu sugeriria então que a preparação fosse um pouco mais tranquila, que a pessoa agisse com responsabilidade, evitando ter possíveis lesões mais sérias, enfim, fazendo um trabalho bem consciente.

Esperamos que vocês tenham gostado da entrevista e continuem acompanhando o nosso blog!