Depois de muitos anos trabalhando para os outros, você decidiu abrir o seu próprio negócio em sociedade e dedicar o seu esforço a ele. Ter um sócio é uma excelente opção, adotada por muitos empresários. Apesar das vantagens, no entanto, há os trâmites burocráticos, e decidir entre os tipos de sociedade empresarial é um deles.

Existem muitas maneiras de abrir a empresa em parceria com outra pessoa, e cada uma delas possui seus prós e contras. É preciso conhecer todos para que cada empreendedor possa optar por aquele modelo que se adéqua mais ao seu negócio.

Para você ajudar nessa tarefa, elaboramos este post 6 dos principais tipos de sociedade empresarial. Assim, você poderá fazer a melhor escolha para a sua empresa. Não perca!

1. Sociedade simples

Conhecida antigamente como sociedade civil, a sociedade simples é uma das mais básicas que existe. Com ela, os sócios não podem comercializar produtos, apenas prestar serviços.

Normalmente os envolvidos são profissionais autônomos ou liberais que se juntam juridicamente para oferecer os serviços em conjunto. Alguns exemplos são as empresas formadas por advogados, médicos ou dentistas.

2. Sociedade em nome coletivo

A sociedade em nome coletivo deve ser formada por duas ou mais pessoas físicas. Nela, todos os sócios respondem pelas obrigações financeiras da empresa, sendo que a responsabilidade de cada um pode ser previamente definida no contrato social.

Com essa modalidade, apenas os sócios podem administrar a empresa, por isso, não há como ter um gerente ou administrador. Essa função precisa ser encabeçada por um dos donos.

Além disso, não é permitido escolher um nome empresarial, tendo que ser adotada a firma comercial. Ou seja, o negócio leva o nome dos sócios acompanhado de “& Companhia” ou “& Cia”.

3. Sociedade limitada

Também conhecida como LTDA, a sociedade limitada é um dos modelos mais utilizados no Brasil. Nela cada sócio possui a sua cota, que é porcentagem de participação na empresa. Mesmo que uma pessoa tenha 95% e a outra apenas 5%, ambos respondem solidariamente, mas sempre de acordo com o seu percentual.

Para aqueles que estão dando os primeiros passos rumo ao empreendedorismo, a sociedade limitada é a mais indicada, pois oferece uma segurança maior. Isso porque a responsabilidade dos sócios é limitada de acordo com o capital social. Ou seja, se a empresa estiver com dívidas maiores do que esse valor, o patrimônio físico de cada parte não pode ser afetado.

Outro fator importante é que a administração da sociedade limitada não precisa ser realizada apenas pelos empresários. Outras pessoas podem ser indicadas, em comum acordo entre todos, para desempenhar cargos dentro da organização.

4. Sociedade de comandita simples

Na sociedade de comandita simples as partes podem ter responsabilidade limitada ou ilimitada sobre a empresa, dependendo em qual categoria (comanditados e os comanditários) eles estarão enquadrados. Os comanditados são aqueles responsáveis solidários, enquanto que os comanditários respondem apenas pelo valor das suas cotas.

Apesar de ter um estilo misto de responsabilidade, na comandita simples todos os empresários devem ser a favor caso outras pessoas desejem entrar na sociedade.

Além disso, outra característica importante desse modelo de sociedade é que a gerência da organização é realizada pelos sócios comanditados ou por aqueles que estiverem previamente estabelecidos no contrato social. É preciso levar isso em conta, pois nem todos os sócios podem ser gerentes do negócio.

5. Sociedade anônima

Apesar de ser um dos tipos mais utilizados no Brasil, a sociedade anônima é um pouco mais complexa. Por isso a indicamos para aquelas empresas que já estão há algum tempo no mercado ou quando os sócios já entendem como o negócio funciona.

Nela, o capital não é definido de acordo com cada pessoa, mas sim por ações. Para que a empresa possa ser criada, é necessário que haja, no mínimo, 7 acionistas, e as responsabilidades de cada um são definidas de acordo com as ações que possuem, que podem ser de 2 tipos: capital aberto ou capital fechado.

No capital, aberto as ações são divididas entre vários acionistas e a sua compra ou venda pode ser negociada na bolsa de valores ou no mercado de balcão. Já no capital fechado, todas as ações da empresa são divididas entre um grupo determinado de acionistas, normalmente formado de poucas pessoas, e não podem ser negociadas.

Outro detalhe é que não existe contrato social. A sociedade anônima segue normas estabelecidas ou estatutos e é amparada por leis especiais, como a Lei nº 6.404/1976.

6. Sociedade comandita por ações

A sociedade comandita por ações é parecida com a anônima, tendo o seu capital dividido em ações. A grande diferença entre elas é que na comandita por ações as responsabilidades da empresa são exercidas por 1 ou mais diretores nomeados no ato da constituição da sociedade. Ele realizará toda a administração da empresa.

Caso o diretor precise ser destituído, é necessário que, pelo menos, os acionistas que representam no mínimo 2⁄3 do capital social total da empresa sejam a favor da decisão.

Bônus: Escolhendo o sócio

A escolha do sócio também é uma decisão difícil de ser tomada. Existem muitas vantagens em poder contar com outra pessoa para dividir as responsabilidades, o trabalho e principalmente as ideias. Apesar disso, a decisão precisa ser realizada com cuidado, caso contrário pode afetar o sucesso da empresa.

Por esse motivo, vamos dar algumas dicas do que você deve levar em consideração antes de firmar essa parceria:

  • tenha certeza de que a pessoa tem os mesmos objetivos do que você para a empresa;
  • confirme se o sócio está de acordo com todas as questões que envolvem a sociedade;
  • pense em como o futuro sócio pode ajudar o negócio a ser melhor do que se você o abrisse sozinho;
  • veja se as estratégias se encaixam e se somam;
  • opte apenas por pessoas em que você confia;
  • tome cuidado com os laços emocionais: escolha parceiros que consigam separar a família e a amizade do negócio.

Abrir um negócio requer muita dedicação e paciência. São muitos detalhes que precisam ser pensados e observados com cuidado. Mas aqueles que realmente se esforçam e se doam ao empreendimento têm grandes chances de obter sucesso.

Se você está começando no mundo dos negócios, o mais indicado é consultar um contador ou advogado para que eles possam orientá-lo em toda a parte burocrática do empreendimento. As etapas não são fáceis, mas não vale desistir, hein?

Agora que você aprendeu sobre os principais tipos de sociedade empresarial, que tal conferir as dicas que separamos para você acertar na escolha do sócio? Afinal, essa questão é fundamental para garantir o sucesso da parceria.

0 161